quarta-feira, 11 de maio de 2011

O poder dos detalhes




Não lembro direito qual era a regra, mas havia algo na época do colégio que dizia que o importante era o todo pela parte, ou algo assim.
Nunca tinha parado pra pensar e refletir o quanto que eu realmente concordo com isso.
O todo é feito de vários pedacinhos.
Não que sejam quebrados. Ou pequenos. Ou sem importância.
Mas são pequeninos, cada um com uma pontinha de importância face a maravilha que juntos podem nos mostrar.
O rei da MPB já tinha falado deles.
Mulheres reparam sempre.
E eu, vou tomar a liberdade de supracitá-los.
Sim, os detalhes.
Tão importantes.
Tão cheios de tudo.
Tão cheios de todos.
Penso que no dia de um casamento, são eles que vão aumentando a capacidade de brilhar do casal. Mesmo.
É o pé que não pára de tremer.
O pulso que segura o relógio que controla o tempo do nervosismo.
A mão que se contorce para esticar as sensações todas que logo estarão sobre ela.
Pois é, taí. Quer detalhezinho mais importante que as alianças?
Não são as ‘donas’ do amor, mas são os elos culturais que remontam em cada um que os vê, a sensação de que há uma outra alma para aquela ali, e que entregou-se por uma vida toda de amor.
Pois é.
A antítese é real: O maior poder é das pequenas coisas.





Olá queridos!

Eu tinha prometido que não postaria nada antes do casamento, mas encontrei algo muito interessante num blog, sendo assim continuo minha promessa de não postar nada (porque na verdade só estou transcrevendo os fragmentos do blog de Rodrigo Zapico, olhe só:
o título original era: O poder dos detalhes, São Paulo. SP

Nenhum comentário: