domingo, 7 de dezembro de 2014

For Reasons Unknown (por razões desconhecidas)

ah 3 dias atrás eu publiquei uma foto no facebook.

Pra muitas pessoas, ela não passa de uma arte legal de um lobisomem, ou mesmo a arte de Ron Spencer. mas pra mim ela significa muito, muito mais.

Esta ilustração pertence a um jogo de RPG chamado Lobisomem o apocalípse, em que os personagens (lobisomens) tem que lidar com situações de emoções (alegria, depressão, tristeza, solidão, abandono, indecisão e fúria todas em estados extremos). e aqui na vida real não é muito diferente. a imagem (aparentemente) retrata um personagem que por alguma inconstância de sua própria vida não conseguiu se controlar e tomou a forma de lobisomem dentro da própria casa, acabando com a  cozinha.... geladeira, armários e até um prato com um arranjo foi destruído. Uma mão ajuntando todo o piso de madeira como se fossem  folhas de papel, a outra mão suporta a cabeça e tampa parte do rosto cobrindo o olho como alguém mergulhado num túnel em looping eterno de pensamentos que não param de borbulhar a cabeça na temperatura magma...

Mas a cena ainda não está completa, há uma mulher, uma parente (titulo que o jogo dá a pessoas que podem ver um lobisomem se transformar sem surtar de medo). Essa simples peça faz todo o jogo mudar, é ela que da (ou tenta) acalmar o monstro dentro do homem (ou seria o contrário?); que não liga para as perdas, mas sim pelo que ainda tem.

fim da descrição.

é triste passar por situações em que me encontrei na ultima semana, nas quais não caberiam em todos os Terabites que a google disponibiliza por aqui...rs.  mas hoje eu não posso dizer que estou bem. posso dizer que consegui me acalmar e deixar o lobo passar. não se preocupe, em breve esta postagem será submersa por outras postagens superflas só pra ela rolar mais rápido pra baixo, porque tenho vergonha de expor minhas fraquezas em tempo real... essa é a real...

a diferença entre eu essa imagem é que eu não posso destruir essa cozinha porque gosto muito dela, e preciso paga-la depois do "pítí", a outra diferença é que não tem jantar assim... e ah é... numa situação dessas "a parente estaria lá fora fumando pra se acalmar"...


cá estou eu... entre o nada de antes e o nada de hoje.... 
que nada serei amanhã?


https://www.youtube.com/watch?v=TG5X4kOjEX8
se vc for esperto vai ler a letra

obrigado por me ler, não precisa comentar.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

o trigo de bits e bytes

Tava eu lá ‘pregadão’
Olhando pro nada
E ela pousou do lado.
Como quem não quer nada
Mas querendo todo aquele mundão

Ela queria tudo
E eu não podia fazer nada
E ela sabia disso
Mas escolheu ficar ali do lado,
Bem encima do ombro,
Bem perto do meu olho torto de botão

Xadrezão estilo grunge largado era eu
Ela de preto (pano? Pêlos? Penas?) que se dane!
Não dava pra gente tomar nada juntos nunca.
Uma porque eu vivia pregadão
Outra porque ela nem molhava o bico e já caia fora

E assim vivemos, ambos olhando para o milharal
Vem a ceifa, leva o que é dela
Venha a noite leva o que é dele
E quem sabe a gralha de cabelos curtos
E o espantalho que não é loiro um dia
Possam espantar outros milharais!



domingo, 28 de setembro de 2014

O que será, que será?


O que acontecerá quando toda a revolução acontecer?
Quando não haver mais nada para lutar, quando não houver mais nenhum parecer?

Pra onde irão aquelas pessoas que sempre foram competitivas e nunca políticas quando o seu lado vencer?

E para onde irão as pessoas rixosas que usavam suas forças físicas e "intelectuais" para contundir outrem. ao invés do bem comum?

Criar-se-ão uma nova oposição? ressuscitarão a antiga?
e quando os lídereS do mesmo partido tiverem duas visões? 
você sabe né? visão + visão = divisão!

O que será, que será?

Acaso a humanidade não percebeu que a luta é sem fim e que conseguir provar algo não levará a nada se quem se opõe muitas vezes não quer entender, apenas acreditar no que se crê?

Vão-se as ideias...
...Ficam as perguntas.

Argumento final


Em última instância, na puta pela ignorância. segundo meus opositores políticos, apoio o capital na única e efêmera tentativa de expressar minha individualidade sem se preocupar com a ética ou moral de pensar no outro e seu bem em si e/ou aceitar um Estado superior a tudo.
Quando me acusam por minha escolha politica sobre a base do argumento de que eu não penso no bem do outro, afirmam subjetivamente estarem preocupados com um sistema moral cristão que outrora os mesmos rejeitaram. pois em suma naturalidade, o homem é o lobo do homem.
E quando apontam que o próprio sistema político que eu escolhi será efêmero, que implodirá e que possivelmente causará minha própria desgraça, discordo. mas sob qualquer necessidade de um parecer, digo que não me preocupo com o porvir e que cada geração sobreviva por si só salientando novamente o lobo (do homem) ao qual sobreviveu até os dias de hoje.

Julguem-me com seus próprios critérios, se capazes. indiferentemente esta será a forma que criarei meus filhos - Afinal, sem nós, não haveriam vocês. 





Ensaio rascunhado sobre uma visão política sobrevivencialista e imediatista;  pois a vida... não é pra sempre.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

O toque de um deus.



Num lapso de segundo morei num continente dentro da minha cabeça.
lá havia problemas como muitos países do mundo de vocês... esse tangível.
a diferença era a força de vontade através da sensibilidade de resolução dos mesmos problemas comuns.

Neste país haviam Deuses. Eles não tinham forma e nem nomes. Eles eram sentimentos.
alguns Deuses eram amigos. Outros por viverem em frequências diferentes não podiam co-existir. 
fato é que todo morador deste continente tinha por obrigação de ter no mínimo a religião com Um Deus.

lá não havia capelas, campanários, centros religiosos onde se buscavam coletivamente o "toque" de um deus. cada um tinha uma capela dentro de si. vazia, que se preenchia com apenas uma forma de culto: o som. Conversar com deus que ouvia cantos era interessante! da mesma forma, rufar com o deus que vibrava seus cantos tribais com tambores! os Deuses que ouviam instrumentos de metais tinham seus lugares na noite e cada deus ensinava seus "filhos" através das virtudes tocadas nos instrumentos.

haviam os sons de guerra, como haviam instrumentos de guerra, e respectivamente os Deus com ódio, Raiva, Ira e outros sentimentos necessários para o equilíbrio. assim como os deuses que acalmavam, aumentavam habilidades, desenvolvia alegrias e fazia ouvir melodias como poemas!

em fim, fato é que todos os deuses queriam que nós falassemos com ele diariamente e nós também tinhamos esta aspiração. falavamos com os deuses e seus sentimentos através da música e dos instrumentos e interagíamos ou não uns com os outros através das virtudes que recebíamos. 

entende o que eu digo?

espero que sim. 

soube a pouco tempo que outras pessoas vieram deste continente para cá... e aqui estão duas delas....


https://www.youtube.com/watch?v=7_qM6NlAmhQ

https://www.youtube.com/watch?v=7gphiFVVtUI

Paz!


domingo, 15 de junho de 2014

O mundo das ideias



      Do direito ao ódio por exemplo: todo mundo nasce com sentimentos no corpo, e eles estão "travados". 
   Os mesmos só se destravam quando aprendemos por um exemplo como expressa-los. Entretanto, expressa-lo não é o correto, uma vez que expressar ódio, por exemplo implica afetar uma ou mais pessoas (inclusive você). 
     Entretanto, pensar é um direito estritamente seu! indutivamente pessoal, e inalcançavelmente livre. logo, temos o direito de pensar. Mas existe uma baita diferença entre pensar e agir: Agir não pode, pensar pode. seu ódio não precisa ser exposto, pode ser apenas degustado dentro da sua cabeça enquanto você olha em câmera lenta para seu patrão que baba litros de "tamo com um projeto aí" e "vamos fazer uma parceria" e (ainda dentro da sua cabeça) você trucida ele na mesa de vidro do escritório dele.
     É claro que até agora eu só falei de ódio, mas quer ver como isso funciona da forma mais linda e simples? Lembra daquela garota que você "comeu" enquanto ela passava na sua frente? então! comer de verdade vai te dar uma série de problemas. Mesmo porque o maridão "mma pitboy" dela bate muito forte, mas foda-se! quem se importa se você mastigar isso só dentro da sua cabeça? 
     Por isso eu sempre digo: Platão, tu é foda mesmo mano! MUNDO DAS IDEIAS! isso cara! dentro do teu coco, ninguém te diz quem é louco!

     Então que tal ao invés de agir "mau" vc só pensasse? talvez vc agiria melhor! né?

sábado, 31 de maio de 2014

GOSTAR OU NÃO GOSTAR, A QUESTÃO PERMANECE

Cansei de quem gosta como se gostar fosse mais uma ferramenta de marketing. Gostar aos poucos, gostar analisando, gostar duas vezes por semana, gostar até as duas e dezoito. Cansei de gente que gosta como pensa que é certo gostar. Gostar é essa besta desenfreada mesmo. E não tem pensar. E arrepia o corpo inteiro, mas você não sabe se é defesa para recuar ou atacar. Eu gosto de você porque gostar não faz sentido.

extraído do tumblr
http://ricksricks.tumblr.com/

"Piores momentos para recitar um poema"


Uma esmola!
Por favor uma esmola!
Pra um pobre ermitão que sofre por um amor não correspondido!
Uma esmola por um maldoso cupido que sofre, que por tanto tempo trancado em um santo templo, onde de esmola em esmola eu contento minha infinita tristeza, onde eu rezo minhas horas, meus dias, meses e anos.
E minha alma chora por um passado perdido, cheio de pensamentos e de planos
E acabando as horas, eu conto todas as esmolas…
Que é toda a minha herança, a herança do mal em que ando.
E assim como prometido, eu sofro a sina do maldoso cupido.
Um amor pelo passado,
E fervor por um futuro perdido.

(Marco Luque)

Comédia Improvável - Cenas improváveis #38

Removendo a poeira


Nunca revire o passado se você é alérgico à poeira. Sabe-se lá o que você vai encontrar, e normalmente aí é onde se encontram os piores tipos de ácaros. Cicatrizes te mostram que as lutas aconteceram, e que de fato, você as superou. Exceto pelas cicatrizes mentais. Essas são as únicas que podem se abrir com uma simples lembrança. O que está lá é pra ficar lá, caso contrário, seria o seu presente! Não volte atrás, por mais dolorido que seja. O que foi feito pra ser seu não te abandona, tampouco te faz sofrer. O que foi feito pra ser seu, vai ser. And that’s it.

extraído do tumblr
http://ricksricks.tumblr.com/

Estilete



Eu sou um estilete sem cabo.
Quer pegar, pega. 
Só que não entro nem saio da vida de ninguém sem deixar marcas. 
Marcas boas ou ruins. 
Mas marcas.
Lâmina cada dia mais afiada.
Quer segurança?
Vai brincar com cotonete. 
Eu não nasci pra isso. 
Eu curto pulso, sangue, intensidade.

-autor desconhecido

O ladrão

passo aqui para informar que farei algumas postagens de outras pessoas, obviamente creditando-as.
fato é que eu precisava ter isso escrito no "meu blog" ah.... meu bom e velho blog! portanto, não se preocupe se ver outros autores. digo que em especial vou assaltar um tumblr chamado palavras arremessadas. simplesmente pelo fato delas terem me acertado!

"brilhante é a alma do artista que converte palavras em flechas, sons, balsamos e redenção." - RWPP